sábado, 5 de janeiro de 2013

AVIVAMENTO NA INDONÉSIA EM 1964


É difícil imaginar como uma nação hoje tão fechada ao Evangelho pode ter experimentado em algum momento de sua história um avivamento nacional com características apostólicas. Mas aconteceu, e se aconteceu um dia, ainda há vestígios de brasas dessa antiga chama na Indonésia.
Um presbítero em Timor analisou o impacto do avivamento no país no primeiro ano; entre 1964 e 1965, descobriu-se que:

·       80 mil pessoas se converteram a Cristo; 40 mil antes, eram comunistas, e o restante era pagã.
·       15 mil pessoas foram curadas.
·       A freqüência de pessoas à igreja aumentou fenomenalmente; algumas pessoas com apenas 30 pessoas presentes nos cultos de domingo conheceram o derramamento do Espírito Santo e tiveram um crescimento congregacional de até 500 pessoas.
·       Uma onda de arrependimento e santificação varreu a antiga Igreja desvanecida. Mais de 100 mil ídolos foram levados para fora e destruídos pelos habitantes da ilha.

O contraste com o ano anterior foi impressionante. Em 1963, as congregações se queixavam quando um ministro pregava por mais de duas horas. No entanto, durante o avivamento, os cristãos só permitiam que alguns pastores saíssem do púlpito depois que estes pregassem por sete ou oito horas seguidas. Consideremos dois aspectos do avivamento: pregadores e ministros apostólicos verdadeiramente cheios do Espírito e audiência desesperadamente sedenta pelo Deus da Bíblia.

Os cristãos no avivamento perdiam toda a noção do tempo, fome e sede, e do valor do dinheiro. O primeiro do avivamento viu o surgimento de 72 equipes evangelísticas, que viajavam por toda a área, pregando o evangelho sem receber qualquer ajuda financeira. As divisões de classes sociais desapareceram. No final do terceiro ano do avivamento, aqueles que se converteram a Cristo chegaram a ultrapassar 200 mil. Esses números representam a grande vitória do Reino de Deus na Indonésia em 1964. 


Um comentário:

  1. nossa, que alegria enorme em saber do avivamento..... E queremos que esse mesmo avivavmento invada o meu Brasil........

    ResponderExcluir